Livros sobre cultivo agroecológico vão compor uma biblioteca para transformar as escolas



Nossa sociedade está cada vez mais informatizada, mas o livro segue sendo uma fonte mais elaborada de conhecimento, além de não precisar do uso de energia elétrica ou de rede de acesso à Internet. Livros são práticos para organizar as informações de modo a permitir um aprofundamento gradual em relação ao seu conteúdo. Ao mesmo tempo em que transmitem saberes, promovem a concentração por parte do leitor, que vai manuseando as páginas em busca de descobertas. É uma ferramenta importante no processo de aprendizado.
No setor de agroecologia, já existem publicações que explicam como funciona a produção de alimentos em harmonia com a natureza, ajudando os leitores a cultivarem seus próprios alimentos. Para oferecer um conjunto de exemplares que apresente os principais elementos do universo do cultivo, o projeto Viva a Agroecologia em São Paulo incluiu, em suas propostas, a criação de uma biblioteca temática, com diversos títulos escritos pela Dra. Ana Primavesi, como a coletânea de contos “A Convenção dos Ventos”, que, de maneira poética, revela aos leitores um conhecimento profundo de como funciona o solo, o desenvolver de uma semente ou mesmo a transformação da luz em energia pelas plantas. São estórias curtas, que permitem o aprendizado de processos complexos da natureza, envolvidos na produção de alimentos, de maneira acessível para aquelas pessoas que não são do setor. Ou títulos mais técnicos de Primavesi, como “Algumas plantas indicadoras – como reconhecer os problemas do solo”, “Manual do Solo Vivo” e “Manejo Ecológico de Pragas e Doenças”, além de “Sem Terra com poesia – a arte de recriar a história”, de Roseli Caldart , e “Agroecologia no Brasil – história, princípios e práticas”, de Manoel Baltasar Baptista Da Costa.
 A biblioteca proposta pelo projeto ainda reunirá títulos como “Agroecologia na Educação Básica - questões propositivas de conteúdo e metodologia”, “As raízes de Luriel: uma aventura agroecológica”, “De onde vem nossa comida?”, “Horta Escolar: uma sala de aula ao ar livre” e “Jardinagem e Ervas Medicinais para Crianças”, entre outras publicações. Vale destacar ainda a inclusão do livro que está servindo de base para o desenvolvimento de todo o projeto. Chama-se “Criando Habitat na Escola Sustentável”, a autora é Lucia Legan e a publicação é composta por dois volumes (o livro do educador e o livro de atividades). Para baixa-los em PDF, clique nos links.
Por Susana Prizendt        C. P. C. A. P. V. e MUDA-SP